domingo, 13 de dezembro de 2009

So Christmas



Natal. Para mim, a melhor data festiva do ano. Fico feliz ao arrumar a minha árvore, fazer a guirlanda, encher a casa de luzinhas coloridas.
Gosto do Natal especialmente porque é a época do ano que a rotina se quebra. Deixamos de lado nossas atividades costumeiras para nos unir com a família e amigos. Bom, pelo menos é assim que devia ser.
Seria mentira dizer que o Natal ainda tem o mesmo significado de algum tempo atrás. Hoje, o que importa, não é mais celebrar o nascimento de Jesus ou tratar a data como uma simples desculpa de nos aproximarmos de quem amamos. Não. O Natal virou a data do comércio. Tudo gira em torno do deus do consumo. Não era bem esse Deus que costumava ser o principal.
Não entendo porque as pessoas compram cartões prontos, por exemplo. Sinceramente, eu preferiria mil vezes receber um cartão feito a mão de alguém especial. Teria muito mais significado.
Sinceramente também, eu preferiria receber um abraço verdadeiro do que qualquer presente sem graça. Abraços verdadeiros e que transmitam sentimentos de amor, carinho e afeto são raros. Queria poder colecionar essas raridades.
Julgo ser extremamente infalível a seguinte técnica: este Natal, tente fazer coisas diferentes. Quebre o nexo causal. Vá até aquele amigo que você não fala faz tempo e que você não sabe a razão de ter se distanciado. Presenteie alguém com coisas realmente significativas. Faça alguém feliz. Desperte um sorriso verdadeiro. Diga a importância que as pessoas têm pra você. Isso é o melhor presente que alguém pode receber.

"Jingle bells, jingle bells
, Jingle all the way. Oh, what fun it is to ride in a one horse open sleigh... ♪"

3 comentários:

ana.d.w disse...

Muito lindo o texto, concordo com cada palavra!:)

E Feliz Natal adiantado!=D

beijos Ana!

disse...

Sinceramente, eu preferiria mil vezes receber um cartão feito a mão de alguém especial. + 1
concordo plenamente com isso!

TRÊS DE MAIO News disse...

Textos excelentes. Devemos publicá-los na revista Afinal. Que tal?

Postar um comentário